Dominio: noticiasnumclick.xpg.uol.com.br
Chave: fd9efdd43a0d14fa4ca94d1e582af7e6c756d4c6
Hora do cache: 1495905440
Vida do cache: 1495948640
Status: 1
Mensagem: Centive nao respondeu
Chave do Pedido: 42b23b94289236aae38857f52e610749ad95f407
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

Educação

Humanismo português: Teatro Vicentino, Poesia Palaviana e Fernão Lopes

Humanismo português: Teatro Vicentino, Poesia Palaviana e Fernão Lopes

Cristo carregando a cruz Humanismo português: Teatro Vicentino, Poesia Palaviana e Fernão Lopes

Cristo carregando a cruz – Hieronymus Bosch

Apesar de não uma escola literária e sim um período de transição entre o Trovadorismo e o Classicismo, o Humanismo é bastante cobrado nas escolas e nos vestibulares justamente pela sua importância histórica e social. Como teve seu início num período de declínio do feudalismo e consequente ascensão do comércio que abria espaço para o mercantilismo, o Humanismo tem muitos elementos do homem medieval mas já com traços do homem clássico.

Mesmo tendo forte caráter religioso, as obras humanistas já indicavam um maior interesse pelo homem, o que caracterizada a alternância entre o teocentrismo e o antropocentrismo. Foi isso que possibilitou o surgimento doRenascimento com sua visão crítica e o vivo interesse pelas ciências e pela cultura.

O Humanismo teria iniciado de fato em Portugal no ano de 1418 com a nomeação de Fernão Lopes como Guarda-Mor da Torre do Tombo. A Torre do Tombo era o local onde eram guardados todos os documentos históricos do país, por isso até hoje Fernão Lopes é conhecido como o “pai da historiografia portuguesa”. Ele buscava imparcialidade e veracidade em seus registros, escrevendo muitas crônicas.

fernao lopes Humanismo português: Teatro Vicentino, Poesia Palaviana e Fernão Lopes

Outro nome ganhou muito destaque no Humanismo português: Gil Vicente. Criador do teatro vicentino, ele é o melhor representante do homem humanista, bastante religioso mas com um olhar mais crítico para o que acontecia a sua volta. Suas peças tinham cunho moralizador e traziam personagens que eram identificados apenas pela profissão ou ocupação. Sua obra mais famosa, “O Auto da Barca do Inferno” mostra o julgamento das almas após a morte.

Seus personagens eram bastante caricatos e sua sátira era sempre uma forma de crítica aos membros, e nunca às instituições (ele criticava padres mas não a Igreja Católica). Gil Vicente também dirigia e atuava em suas peças que costumavam ser apresentadas no Paço Real. Suas obras se dividiam basicamente em três tipos: Autos pastoris ou Éclogas, Autos de moralidade e Farsas.

monologo do vaqueiro Humanismo português: Teatro Vicentino, Poesia Palaviana e Fernão Lopes
Gil Vicente apresentando o "Monólogo do Vaqueiro" no Paço Real – Roque Gameiro

Além das crônicas e das peças, a Poesia Palaciana teve bastante destaque. Eram na verdade composições coletivas produzidas com a finalidade ser apresentadas para a corte nos serões reais. D. Afonso V era conhecido como “O Humanista” e produzia uma série de serões, concursos poéticos e audições.

 De uma forma bem geral, podemos definir o humanismo como um período em que o homem tinha seu senso crítico despertado bem como o interesse por sua individualidade e seu bem estar. Diferente do que acontecia na Idade Média as obras passaram a ter sua autoria identificada e as ações humanas ganharam maior importância. Ainda assim os valores cristãos eram soberanos uma vez que o homem tinha um forte apego com a religião, apego esse que se perderia anos depois com o Classicismo.

Mas e você, o que achou do resumo? Foi útil para seus estudos? Deixe o seu comentário.

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Comentário

  1. gabriela disse:

    o resumo foi ótimo para meus estudos 😉

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.