Saúde

Incompatibilidade Sanguínea ABO e Rh: Eritroblastose Fetal, Tratamento

Logo que descobre que está grávida a mulher precisa iniciar o Pré-natal, os cuidados com a gestação que garantem um desenvolvimentos saudável para o bebê e dão mais segurança para a mamãe. É através dos exames realizados nessa fase que é possível descobrir se há ou não Incompatibilidade Sanguínea entre a mãe e o feto.

Para quem não sabe a incompatibilidade sanguínea pode se manisfestar de duas formas principais, a Incompatibilidade Sanguínea ABO e a Rh. A primeira é bastante comum e ocorre quando o sangue da mãe é diferente do sangue do pai, o que em geral causa icterícia nos bebês, alteração da cor da pele que fica amarelada. Felizmente a icterícia é de fácil tratamento e não oferece riscos reais à saúde do bebê.

Já a segunda, a Incompatibilidade de Rh, é mais grave e requer mais atenção. Ela ocorre quando o bebê tem o fator Rh positivo e a mãe tem o fator Rh negativo, o que pode fazer com que ele desenvolva uma dença chamada Eritrobladstose fetal, ou Doença Hemolítica. Essa enfermidade resulta numa anemia profunda e  é considerada grave já que pode causar surdez, paralisia cerebral ou levar o bebê à morte.

A Eritroblastose pode ser prevenida durante a gestação de um segundo filho (com a injeção de doses de gamaglobulina anti-RH) ou tratada após o nascimento do bebê, que deve passar por uma transfusão de sangue total. Em todo o caso é de extrema importância que haja o acompanhamento de um médico durabte todo o pré-natal que deve ser ainda mais rigoroso.

Mas e você, o que achou das informações? Foram úteis para você? Deixe o seu comentário aqui no blog Notícias num Click.

Assuntos do Artigo:
  • bebes sorrindo
  • incompatibilidade sanguinia

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.